banner-associado-131002

Notícias

Curso: Indicação Farmacêutica Segura de Plantas Medicinais e Fitoterápicos

Objetivos do curso:

- Conhecer as plantas medicinais e fitoterápicos que foram regulamentados e que tem sua posologia segura para serem manipulados e dispensados sem a necessidade de prescrição médica.

- Conhecer a importância da atenção farmacêutica com plantas medicinais e fitoterápicos em farmácias e drogarias.

Mais informações

 

Inscrições abertas para o EduFar em Farmacia Hospitalar - Barra Mansa

O CRF-RJ convida os farmacêuticos da Região Centro Sul Fluminense que atuam em Farmácia Hospitalar para o Curso de Farmácia Hospitalar: diretrizes e procedimento. O curso será desenvolvido por meio de aulas teóricas e práticas, em 7 módulos, com total de 56 horas. As aulas serão aos sábados, com carga horária de 8 horas.

1ª TURMA – Barra Mansa:

O curso será realizado no Centro Universitário de Barra Mansa (UBM), Campus Barra Mansa, na Rua Vereador Pinho de Carvalho, nº 267
- Centro, Barra Mansa/RJ.

Datas e horários das aulas:
14/9/2013(sábado) – 8h às 12h e 13h às 17h
21/9/2013 (sábado) – 8h às 12h e 13h às17h
28/9/2013 (sábado) – 8h às 12h e 13h às 17h
05/10/2013 (sábado) – 8hàs 12h e 13h às 17h
19/10/2013 (sábado) – 8h às 12h e 13h às17h
26/10/2013 (sábado) – 8h às 12h e 13h às 17h
09/11/2013 (sábado) – 8hàs 12h e 13h às 17h

Conteúdo programático:

- Assistência Farmacêutica Hospitalar: Conceito; Importância da farmácia na gestão hospitalar; Tipos de Assistência Farmacêutica; As principais legislações pertinentes à farmácia hospitalar; Atuação do farmacêutico nas comissões multidisciplinares: conceitos, ações participativas na CCIH, EMTA, CFT, CGRS, CEP, CNPE, legislação pertinente; Estudos de caso.

- Acreditação Hospitalar: Conceito; Importância da farmácia na gestão hospitalar; Tipos de Assistência Farmacêutica; As principais legislações pertinentes à farmácia hospitalar; Atuação do farmacêutico nas comissões multidisciplinares: conceitos, ações participativas na CCIH, EMTA, CFT, CGRS, CEP, CNPE, legislação pertinente; Estudos de caso.

- Logística da Farmácia Hospitalar: Seleção, aquisição e armazenamento de medicamentos e materiais médico hospitalar; Principais indicadores de medição; Sistemas de distribuição de medicamentos e materiais: conceitos e operacionalização; Projeto para Implantação do sistema de distribuição de medicamentos por dose individualizada na farmácia central e satélites; Rastreabilidade; Estudos de caso.

- Farmácia Clínica: Interações medicamentosas: medicamento-medicamento, medicamento-alimento; Reconciliação Medicamentosa; Projeto de implantação das principais diretrizes clínicas: antibióticos, alimentos, anticoagulantes; Estudos de caso.

- Uso racional de medicamentos: Conceitos, PRM X RAM; Atenção farmacêutica à prescrição; Automedicação (medicamentos trazidos pelos pacientes); Indicadores de qualidade X PRM; Medicamentos sob controle especial; C I M; Protocolos e projetos para segurança do paciente; Principais tópicos que devem conter a Política do Uso Racional de Medicamentos de uma farmácia Hospitalar; Principais legislações; Estudos de caso.

- Farmacovigilância: Histórico, Conceitos; Programa Internacional e os Nacionais de Farmacovigilância; Processo de notificação e Avaliação; Erros de Medicação; Estratégias para prevenção de erros de medicação; Estudos de caso.

Vagas limitadas. Curso gratuito.

Requisito para inscrição: ser farmacêutico regularmente inscrito no CRF-RJ e trabalhar em farmácia
hospitalar.

Modo de inscrição: Solicitar inscrição para Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo., informando a cidade onde será realizado o curso (BARRA MANSA - HOSPITALAR), nome completo (o certificado será emitido conforme nome informado), nº do CRF-RJ, telefone e/ou celular (c/ DDD) e razão social do
hospital em que trabalha.

Observações: As inscrições solicitadas serão confirmadas respeitando a ordem de recebimento das solicitações e o número de vagas disponíveis. Caso as solicitações de inscrição superem o nº de vagas
disponíveis, o critério para confirmação de inscrição será: 1º os que estão atuando em farmácia hospitalar; 2º os que já atuaram; 3º os demais farmacêuticos.

As inscrições via email se encerrarão em 11 de setembro (ou antes conforme disponibilidade de vagas). Não será aceita inscrição por módulo.

O certificado será emitido para os farmacêuticos que participarem de, no mínimo, 75% das atividades.

Informações: (21) 9930-9389 (9h às 18h, dias úteis) e Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Realização: CRF-RJ / Seccional Centro Sul Fluminense.

(Abragência da Seccional: Barra Mansa, Itatiaia, Pinheiral, Piraí, Porto Real, Quatis, Resende, Rio Claro, Volta Redonda, Rio das Flores, Valença, Areal, Barra do Piraí, Comendador Levy Gasparian, Engenheiro Paulo de Frontin, Mendes, Miguel Pereira, Paraíba do Sul, Paty dos Alferes, Três Rios e Vassouras).

Apoio: Centro Universitário de Barra Mansa (UBM) – Campus Barra Mansa.

Fonte: Imprensa CRF-RJ

 

Medicamento causa 30,6% das intoxicações no Brasil

Os medicamentos, principalmente os de venda livre, são os agentes que causam o maior número de intoxicação no Brasil e, há décadas, os números ultrapassam as intoxicações por produtos pesticidas, agrotóxicos e por picada de animais.

Os dados do Sistema Nacional de Informações Tóxico Farmacológicas (Sinitox) repetidamente trazem o medicamento como a principal causa de intoxicação no Brasil, com 30,6% dos casos em 2011. Estes números apontam para o uso inadequado do medicamento, provavelmente oriundos da automedicação.

De acordo com dados de uma pesquisa feita pelo Datafolha/ICTQ - Pís–Graduaçnao para Farmacêuticos, Fortaleza é capital que mais consome medicamentos sem receita, seguida de Goiânia. Este mesmo levantamento concluiu que 83% das pessoas vão a uma farmácia como a um supermercado e que 52% não conseguem identificar o farmacêutico e acabam consumindo o medicamento sem orientações.

O Guia da Farmácia apresenta a pesquisa completa, com prioridade, na edição de setembro. Acompanhe!

Fonte: Diário da Manhã

Farmacia: Uso racional de medicamentos é tema de prêmio nacional

O Conselho Federal de Farmácia (CFF) está divulgando o Prêmio "Jayme Torres" de Farmácia 2013, de âmbito nacional, na modalidade artigo. O tema é "Uso Racional de Medicamentos". Podem participar farmacêuticos e estudantes de Farmácia.

Os vencedores receberão a premiação em Brasília durante cerimônia organizada pelo CFF. Entre os farmacêuticos, o primeiro colocado receberá R$ 6 mil, certificado e troféu. O segundo colocado, R$ 4 mil, certificado e troféu. Já entre os estudantes, o vencedor receberá R$ 4 mil, certificado e troféu.

As inscrições estão abertas e devem ser feitas exclusivamente por Sedex até 14 de setembro de 2013: Comissão de Divulgação e Publicidade do CFF: SHCGN-CR 712/713, Bloco G, número 30, CEP 70760-670, Brasília, DF.

Anvisa suspende insumos farmacêuticos de origem irregular

A Anvisa suspendeu, nesta terça-feira (23/4/2013), todos os insumos de origem vegetal da empresa Santos Flora Comércio de Ervas. A determinação abrange a importação, distribuição, comércio e uso dos produtos em todo o país.

De acordo com o relatório da inspeção realizada na fábrica, a empresa não tem condições de funcionamento e atua de forma clandestina, já que não possui autorização de funcionamento da Anvisa nem a licença sanitária municipal para fracionar e beneficiar insumos farmacêuticos de origem vegetal.

A empresa também foi interditada e deve realizar o recolhimento de todos os lotes dos produtos especificados existentes no mercado. A suspensão de um ou de todos os lotes de determinado produto é definitiva e tem validade imediata, após divulgação da medida no Diário Oficial.

Fonte: Imprensa Anvisa

Anvisa abre consulta pública sobre rastreabilidade

A diretoria da Anvisa encaminhou para consulta pública proposta que cria o Sistema Nacional de Controle de Medicamentos. A proposta de resolução está publicada na edição desta quarta-feira (3/4) do Diário Oficial da União.

O Sistema Nacional de Controle de Medicamentos (SNCM) institui os mecanismos e procedimentos que vão garantir o rastreamento dos medicamentos. O sistema propõe que o controle comece na produção e acompanhe o medicamento até a prescrição destes produtos.

A Diretoria Colegiada da Anvisa definiu que a tecnologia a ser adotada para o SNCM é o código de barras bidimensional, a Datamatrix. Trata-se do mecanismo de captura, armazenamento e transmissão eletrônica de dados necessários ao rastreamento de medicamentos no Brasil.

A proposta encaminhada para consulta pública por 30 dias determina que a responsabilidade de zelar pela qualidade, pela segurança e pela eficácia dos medicamentos deve ser compartilhada entre todos os agentes que atuam na cadeia de produção, distribuição e consumo desses produtos.

O diretor-presidente da Anvisa, Dirceu Barbano, explica que "as empresas detentoras de registro junto à Anvisa serão responsáveis por gerar e dispor em cada embalagem de medicamento um número chamado de Identificador Único de Medicamento (IUM), que é formado pelo número do registro do medicamento junto à Anvisa, contendo 13 (treze) dígitos, além do número serial, a data de validade e o número do lote".

O número serial é uma espécie de "RG" dos medicamentos, correspondente a cada unidade do medicamento a ser comercializada no território brasileiro. O serial é representado em um código debarras bidimensional e inscrito de forma legível na embalagem de comercialização.

As embalagens secundárias de todos os medicamentos – como, por exemplo, as cartelas de pílulas - e as embalagens hospitalares devem conter os mecanismos de identificação estabelecidos nesta norma da Anvisa.

Para a indústria, o prazo sugerido de adaptação às novas regras é de 180 dias e para o comércio varejista, de 360 dias.

PARTICIPAÇÃO

A Consulta Pública nº 10/2013 irá receber contribuições entre os dias 10 de abril e 9 de maio de 2013. As sugestões podem ser enviadas por meio eletrônico, com preenchimento de formulário específico ou por escrito, para o seguinte endereço: Agência Nacional de Vigilância Sanitária/GADIP, SIA trecho 5, Área Especial 57, Brasília-DF, CEP 71.205-050.

Já as contribuições internacionais devem ser encaminhadas para o seguinte endereço: Agência Nacional de Vigilância Sanitária/ Núcleo de Assessoramento em Assuntos Internacionais (Naint), SIA trecho 5, Área Especial 57, Brasília-DF, CEP 71.205-050.

As contribuições recebidas são consideradas públicas e estarão disponíveis a qualquer interessado por meio de ferramentas contidas no formulário eletrônico, no menu "resultado", inclusive durante o processo de consulta. A Anvisa deve promover uma audiência pública no mês de maio para subsidiar posteriores discussões técnicas e a deliberação final da diretoria colegiada.

Fonte: Imprensa / Anvisa

Link para preenchimento do formulário:

http://formsus.datasus.gov.br/site/formulario.php?id_aplicacao=10937

 

Instituições Parceiras/Apoiadoras:

Logo PrimordiumLogo Caminhoálogo florien insumos farmaceuticoslogo quintessencia 30 anoslogo hospital hfalogo nova era fundo azul

cultivoenfermagem pbfarmaciamedicinanutricaoodontologiaveterinaria pb