banner-associado-131002

Notícias

SCTIE/MS LANÇA NOVA CONSULTA PÚBLICA SOBRE ESPÉCIES MEDICINAIS DA RENISUS

A Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde submete à consulta pública monografias de plantas medicinais de interesse ao SUS. Pretende-se qualificar e consolidar o documento com o recebimento de contribuições do público interessado.

Mais informações acesse: http://portalsaude.saude.gov.br/index.php/o-ministerio/principal/secretarias/sctie/fitoterapicos/noticias-fitoterapicos/22119-sctie-ms-lanca-nova-consulta-publica-sobre-especies-medicinais-da-renisus

Consulta publica MS - Guia Alimentar

O Ministério da Saúde abriu consulta pública na segunda-feira (10) para receber comentários e sugestões que aprimorem o novo Guia Alimentar para a População Brasileira.  O documento em consulta revisa guia anterior publicado em 2006. O novo guia traz orientações e recomendações que facilitarão a prevenção tanto da desnutrição, em forte declínio no país, quanto de doenças em ascensão, como a obesidade, diabetes e outras doenças crônicas relacionadas à alimentação.

As contribuições podem ser enviados até o dia 07 de maio de 2014 por meio do portal do ministério (www.saude.gov.br/consultapublica).

O Guia Alimentar para a população brasileira é um instrumento estratégico de educação alimentar e nutricional para o Sistema Único de Saúde e outros setores e tem como objetivo maximizar a saúde por meio do desenvolvimento de habilidades pessoais em alimentação e nutrição, propiciando o diálogo entre população e profissionais. Com o intuito de garantir transparência e ampla participação social no processo de revisão, a nova versão do Guia Alimentar está disponível para consulta pública.O processo de revisão foi coordenado pela Coordenação -Geral de Alimentação e Nutrição do Ministério da Saúde, em parceria com o Núcleo de Pesquisas Epidemiológicas em Nutrição e Saúde da Universidade de São Paulo e com apoio da Organização PanAmericana de Saúde Pública.

O Ministério da Saúde conta com a sua participação!!!!!

Fonte: www.saude.gov.br

Planos de Saúde

Planos de saúde terão de oferecer nutricionista, fisioterapeuta e psicólogo para os obesos. Desde o dia 2 de janeiro entrou em vigor o rol de procedimentos obrigatórios da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) que obriga os convênios médicos a ampliar o tratamento a pessoas com obesidade mórbida. Em 2014, quem quiser passar por uma cirurgia para reduzir o estômago terá direito a uma consulta com fisioterapeuta, nutricionista, fonoaudiólogo e psicólogo, aumentando de seis para 12 o número obrigatório de consultas. Vale ressaltar que o Conselho Federal de Nutricionistas (CFN) participou do Grupo de Trabalho (GT) que contribuiu na revisão do rol de procedimentos da ANS.

Mais da metade da população brasileira tem excesso de peso

Dados inéditos do Ministério da Saúde revelam que, pela primeira vez, o percentual de pessoas com excesso de peso supera mais da metade da população brasileira. A pesquisa Vigitel 2012 (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico) mostra que 51% da população (acima de 18 anos) está acima do peso ideal. Em 2006, o índice era de 43%.Entre os homens, o excesso de peso atinge 54% e entre as mulheres, 48%.

O estudo inédito também revela que a obesidade cresceu no país, atingindo o percentual de 17% da população. Em 2006, quando os dados começaram a ser coletados pelo Ministério, o índice era de 11%. O aumento atinge tanto a população masculina quanto a feminina. Na primeira edição da pesquisa, 11% dos homens e 11% das mulheres estavam obesos. Atualmente, 18% das mulheres estão obesas. Entre os homens, a obesidade é de 16%.O estudo retrata os hábitos da população e é um importante instrumento para desenvolver políticas públicas de saúde e estimular os hábitos saudáveis. Nesta edição, foram entrevistados 45,4 mil pessoas em todas as capitais e no Distrito Federal, entre julho de 2012 a fevereiro de 2013.

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, afirmou que os dados servem de alerta para que toda a sociedade se articule para controlar o aumento da obesidade e do sobrepeso no país. "Os dados reforçam que a hora é agora. Se não tomarmos - o conjunto da sociedade, familiares, trabalho, agentes de governo -, as medidas necessárias, se não agirmos agora, corremos o risco de chegar a patamares de obesidade como os do Chile e dos Estados Unidos. Por isso temos que agir fortemente", disse.

Fonte: www.portalsaude.saude.gov.br

 

 

Resolução do CFN regulamenta a prática de fitoterapia

O Diário Oficial da União publicou no último dia 25 de junho Resolução do Conselho Federal de Nutricionistas que Regulamenta a prática da fitoterapia pelo nutricionista, atribuindo-lhe competência para prescrever plantas medicinais, drogas vegetais e fitoterápicos como complemento da prescrição dietética.

Como prevê artigo da nova Resolução, o Nutricionista poderá adotar a fitoterapia para complementar a sua prescrição dietética somente quando os produtos prescritos tiverem indicações de uso relacionadas com o seu campo de atuação e estejam embasadas em estudos científicos ou em uso tradicional reconhecido. Ressalta a Resolução que, ao adotar a Fitoterapia, o profissional deve basear-se em evidências científicas quanto a critérios de eficácia e segurança, considerar as contra indicações e oferecer orientações técnicas necessárias para minimizar os efeitos colaterais e adversos das interações com outras plantas, com drogas vegetais, com medicamentos e com os alimentos, assim como os riscos da potencial toxicidade dos produtos prescritos.

Um ponto importante que deve ser observado, esclarece a Drª Ana Paula Ferreira da Silva - secretária-geral da ASBRAN, é o fato da prescrição de plantas medicinais e drogas vegetais poder ser realizada pelo nutricionista sem especialização, mas "a competência para prescrição de fitoterápicos e de preparações magistrais é atribuída exclusivamente ao nutricionista portador de título de especialista ou certificado de pós-graduação lato sensu nessa área".

Como determina o CFN, o reconhecimento da especialidade nessa área será objeto de regulamentação a ser baixada ainda, em conjunto com a Associação Brasileia de Nutrição (ASBRAN). O Conselho Federal de Nutrição recomenda ainda aos cursos de Graduação em Nutrição que incluam em sua matriz curricular conteúdos com carga horária compatível com a capacitação para a prescrição de plantas medicinais e drogas vegetais.

Fonte: ASBRAN

Leia na íntegra

Posicionamento do CRN4 sobre Ato Médico

CRN-4 se manifesta contra a aprovação do Senado Federal

O Conselho Regional de Nutricionistas – 4ª Região repudia a aprovação pelo Senado Federal do Projeto de Lei SCD nº 268/2002, PL 7703/2006, também conhecido como ATO MÉDICO, no dia 18 de junho de 2013. Vale lembrar que a votação foi realizada durante o período das manifestações da população brasileira, que está indo às ruas para reivindicar os seus direitos, incluindo uma política de saúde digna.

É preciso levar em consideração as conquistas do Sistema Único de Saúde (SUS) com experiências multiprofissionais e interdisciplinares, depois da promulgação da Constituição Federal e a recomendação do Conselho Nacional de Saúde (nº 031/2009) que preserva a autonomia dos profissionais de saúde em favor das garantias constitucionais relativas ao SUS.

Leia mais na página do CRN4: www.crn4.org.br

Fonte: CRN4

Novas recomendações de Harvard para um "prato saudável".

Pesquisadores da escola de saúde pública da Universidade de Harvard criaram uma nova ferramenta, intitulada de "Healthy Eating Plate", que fornece recomendações precisas e específicas por meio da ilustração de um prato que deve ser composto pelos diferentes grupos alimentares, como descrito a seguir:

- Vegetais: consumir uma maior quantidade, com maior variedade, ressaltando que batatas e batatas fritas não estão incluídas nesse grupo;

- Frutas: Consumir de todas as cores;

- Cereais integrais: preferir por esse tipo, limitando o consumo de alimentos refinados, como arroz branco, massas e pão branco);

- Proteínas: preferir por aquelas mais saudáveis, como as presentes em peixes, galinha caipira, grãos (feijão, lentilha, soja, etc) e oleaginosas (nozes, macadâmia, avelã, castanhas, etc.). Limitar o consumo de carne vermelha e evitar bacon, frios e outras carnes processadas;

- Gorduras: usar óleos saudáveis (azeite de oliva e óleo de canola) para preparações, saladas e na mesa. Limitar a utilização de manteiga e evitar alimentos com gorduras trans.

- Líquidos: Beber água, chás ou café (com pouco ou nenhum açúcar). Limitar leite e derivados (1 a 2 porções ao dia) e sucos (1 copo pequeno ao dia). Evitar adição de açúcar nas bebidas.

- Permanecer ativo.

Uma importante recomendação dessa nova proposta de guia é limitar o consumo de leite e derivados para 1 a 2 porções, associando o consumo elevado desdes a aumento do risco de câncer de próstata e possível câncer de ovário.

Fonte: Copyright © 2011, Harvard University. For more information about The Healthy Eating Plate, please see The Nutrition Source, Department of Nutrition, Harvard School of Public Health, www.thenutritionsource.org, and Harvard Health Publications, health.harvard.edu.

prato saudvel

Anvisa avalia risco de presença de formol e ureia no leite

O consumo de leite com presença de formol não é seguro para a saúde humana. É o que aponta informe técnico divulgado pela Anvisa, nesta quinta-feira (9/5/13), em decorrência da Operação Leite Compensado, deflagrada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e Ministério Público do Rio Grande do Sul, que investiga a adulteração de leite nas cidades de Ibirubá, Guaporé e Horizontina, no referido estado.

Segundo o Ministério da Agricultura, as indústrias produtoras do leite UHT adulterado foram submetidas ao Regime Especial de Fiscalização e estão impedidas de comercializar os produtos. A proibição é valida até que um plano de medidas corretivas seja aprovado e que três amostras consecutivas apresentem resultados laboratoriais dentro dos padrões.

Além disso, o Ministério realizou o recall de todos os lotes de leite que apresentaram problemas, não restando produtos adulterados no comércio.

De qualquer forma, a Anvisa recomenda aos consumidores que caso disponham desses lotes em suas residências, que os mesmos não sejam consumidos, por haver risco à saúde.

Fonte: Anvisa

http://portal.anvisa.gov.br/wps/content/anvisa+portal/anvisa/sala+de+imprensa/menu+-+noticias+anos/2013+noticias/anvisa+avalia+risco+da+presenca+de+formol+e+ureia+no+leite.

 

Iodação do sal será alterada no Brasil

A Diretoria Colegiada da Anvisa aprovou, em reunião nesta terça-feira (16/4), a adoção de novos valores para a adição de iodo no sal para consumo humano no Brasil. A faixa de variação do iodo no sal vai variar de 15mg/kg a 45 mg/kg; atualmente a faixa é de 20 a 60 mg/kg.

A adição do iodo no sal foi adotada na década de 50 do século passado como estratégia de redução do Bócio, doença provocada pela deficiência do iodo no organismo. No entanto, a quantidade de adição do nutriente tem sido revista ao longo dos anos em virtude das mudanças no padrão de alimentação dos brasileiros, pois o excesso deste nutriente também traz danos à saúde.

De acordo com a gerente-geral de Alimentos da Anvisa, Denise Resende, as empresas terão 90 dias para se adequar, a partir da publicação da norma no Diário Oficial da União (DOU).

Fonte: Anvisa

 

Campanha CFN

Alimentação fora do Lar: Suas escolhas influenciam na sua saúde!

Um tema que chama a atenção pela necessidade de se observar o que escolhemos na hora de comer e qual local devemos privilegiar entre a variedade de lanchonetes e restaurantes existentes.

O Sistema CFN/CRN se interessa pela discussão e lança a campanha institucional com o objetivo de orientar o público a respeito das escolhas feitas na hora de comer fora de casa e conscientizar os empresários sobre o papel do nutricionista em seus estabelecimentos: indicar cardápios e opções alimentares mais recomendadas em diferentes situações do dia a dia, zelar pela segurança alimentar e nutricional do que é servido e gerenciar a qualidade dos produtos e serviços por meio de ações que privilegiem o controle sanitário, a prevenção e a diminuição do desperdício.

Fonte: CFN

Instituições Parceiras/Apoiadoras:

Logo PrimordiumLogo Caminhoálogo florien insumos farmaceuticoslogo quintessencia 30 anoslogo hospital hfalogo nova era fundo azul

cultivoenfermagem pbfarmaciamedicinanutricaoodontologiaveterinaria pb